menu-to-close

Primeira oficina do plano de trabalho desenvolvido por Rio Branco, a partir da premiação concedida pelo LUPPA, foi realizada no dia 07 de Junho

Escrito por LUPPA

08 de junho de 2022
Primeira oficina do plano de trabalho desenvolvido por Rio Branco, a partir da premiação concedida pelo LUPPA, foi realizada no dia 07 de Junho

O trabalho conjunto entre Rio Branco e o LUPPA, como parte da premiação oferecida para uma cidade da região amazônica participante da nossa primeira edição, não para de dar frutos!

Nesta terça-feira, 7 de junho, aconteceu a primeira oficina do plano de trabalho desenvolvido com o objetivo de apoiar a criação do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional.

A oficina foi o ponto de partida para que a CAISAN Municipal - Câmara Intersecretarias de Segurança Alimentar e Nutricional fosse reativada e para a instauração da Câmara Técnica que vai conduzir o trabalho de construção do plano de SAN do município.

Participaram da reunião representantes das sete secretarias que compõem a CAISAN do município: Assistência Social e Direitos Humanos, Agropecuária, Meio-ambiente, Educação, Saúde, Planejamento e Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação e a Casa Civil.

A Câmara Técnica analisou a Agenda de Segurança Alimentar e Nutricional no Município - ações que envolvem o caminho do alimento do campo ao prato, para atender às demandas legítimas da população e garantir o direito humano à alimentação​ e refletiu sobre como as secretarias podem cooperar para criar novos e/ou potencializar projetos/agendas existentes de Segurança Alimentar e Nutricional

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, participou da abertura do evento, falou sobre a importância do encontro e enfatizou a necessidade de se pensar numa produção local para o abastecimento do município. “Nós precisamos pensar em produzir nosso produto aqui, para que ele tenha mais qualidade e consequentemente se torne mais barato. É fundamental discutirmos bastante sobre a segurança alimentar, para que a população tenha uma alimentação mais qualitativa e saudável”, reforçou o prefeito.

Francine Xavier, diretora do Instituto Comida do Amanhã, participou do encontro representando o LUPPA e destacou em sua fala que a alimentação precisa ser pensada de forma sistêmica, desde a produção até o consumo.

“É uma miríade de situações e políticas que podem ser criadas para realmente garantir a alimentação para a população e a criação de um sistema alimentar mais justo e sustentável. Quando o município começa a entender a alimentação como um sistema, todas as secretarias podem agir em conjunto”, explica Francine.

Esta oficina inicia os trabalhos para construção do Plano de SAN e reforça o papel da intersetorialidade na construção de sistemas alimentares mais justos, saudáveis e sustentáveis.

A realização do evento foi destaque no Jornal do Acre 2ª edição. Clique aqui para assistir a reportagem.